Ajustes de Projetores e Retroprojetores

Martin Scorsese, diretor de cinema, diz que “a única maneira de se assistir a um Home Theater de alta qualidade é num sistema de projeção frontal, que te faça acreditar que estás dentro do filme”.

Existem dois tipos de projeção: frontal e traseira – a primeira mais usada em HT. Na projeção frontal é onde você pode usar as maiores telas que quiser; quanto maior melhor, que é o que dá o impacto. Mas a projeção frontal é complicada: treinamento junto ao distribuidor é muito importante para uma boa imagem.

A escolha entre TV e projetor depende, primeiro, de quantas pessoas moram na casa e vão utilizar o home theater. Quais as dimensões do ambiente e a que distância os sofás estarão da tela/TV? Uma tela muito utilizada e muito boa é a de fresnel, que possui ranhuras que dispersam os raios de luz de uma forma mais homogênea.

Tecnologia de Projetores

Atualmente, três tecnologias de projeção se encontram em uso em Home Theater:

Projetores CRT : Cathode Ray Tube (Tubo de Raios Catódicos)

Projetores LCD: Liquid Crystal Display (Display de Cristal Líquido)

Projetores DMD: Digital Micro-Mirror Devices (Equipamentos Digitais com Micro-espelhos)

Projetores CRT

Utilizam três Tubos de Raios Catódicos (CRT) monocromáticos com as cores primárias de luz - vermelho, verde e azul - que são sobrepostas para criar o branco

Podem ser de dois tipos: Varredura fixa/padrão e Multi-Varredura (Multi-Scan)

Possuem multi-varredura para computadores, dobradores e quadruplicadores de linha e TV de Alta Definição (HDTV)

Os elementos de figura são determinados pelo tamanho do foco do feixe de elétrons

Nesses projetores, há uma contagem variável de pixels, com maior flexibilidade em adaptação a diferentes sinais (como o HDTV)

São excelentes as cores, assim como os detalhes e o nível da cor preta (esta última dependendo do ambiente)

O padrão de qualidade é comparado ao dos filmes de cinema

São maiores e mais pesados que os projetores LCD e DMD

Seus circuitos eletrônicos são mais complexos

Há necessidade de ajustes precisos (set-up)

Precisam ser mantidos fixos para ajustes e uso (não são portáteis).

Os circuitos são muito mais complexos e o projetor tem que ficar a uma distância fixa, já que não possui zoom.

Projetores LCD

Utilizam circuitos que atuam como “válvulas de luz”, que abrem e permitem a passagem desta

Têm uma lâmpada incandescente interna sempre acesa. O painel LCD precisa de iluminação traseira

A imagem projetada possui mais luz que a dos CRTs

A distância de instalação é variável, pois são projetores portáteis, mais leves e compactos

Quase todos são Multi-Varredura (Multi-Scan) para uso com computadores. Seu maior mercado é o de apresentações comerciais/empresariais junto com computadores

Atualmente, quase todos utilizam três painéis LCD.

O número de pixels é fixo (a especificação é dada pelo painel x 3);

Os modelos diferem em resolução (número de pixels):

VGA & Vídeo com dobrador de linha = 640x480

Unidades S-VGA = 800x600

Agora também é possível resolução X-VGA =1024x768

Muito bom para computadores, bom para vídeo;

As imagens são muito claras, mas o nível da cor preta (preto=cinza escuro) e balanceamento de cores não é tão bom como nos projetores CRT;

O calor da lâmpada incandescente (light bulbs) necessita de ventilador, o que gera ruído. Troca da lâmpada a cada 2.000 horas de uso. O filtro de ar (limpeza) deve ser limpo regularmente

Fácil instalação

Projetores DMD

São os primeiros equipamentos com processamento de imagem verdadeiramente digital

Circuitos integrados digitais que atuam como válvula de luz, bloqueando a passagem da luz da lâmpada incandescente sempre acesa, num sistema parecido com os projetores LCD

“Válvulas de Luz” refletoras, mais eficientes que o sistema dos projetores LCD: ao invés de permitir ou não a passagem de imagem pelo painel LCD, micro-espelhos refletem ou não a iluminação da lâmpada interna

Podem ter configuração de um, dois ou três chips: os de um chip são indicados apenas para imagens de computadores; os de dois chips (trabalham com um vermelho e outro azul/verde), para imagens com cor e brilho bastante precisos, são muito bons para computadores e imagens de vídeo; unidades de três chips são os projetores de maior brilho, adequados para uso profissional;

Não há nenhum espaço entre os micro-espelhos: a imagem é muito parecida com a dos projetores CRT ou com filme de cinema

Possuem circuito Scaling Processor interno (equivalente ao dobrador de linhas)

O número de pixels é fixo: um Scaling Processor é usado para endereçar todos os pixels;

A imagem projetada possui mais luz que a dos CRTs (similar à dos LCDs);

A eficiência do circuito deste projetor permite lâmpadas de menor potência com tempo de vida útil superior à das lâmpadas dos LCD (mantendo-se o mesmo brilho);

Como o Vídeo Digital está em pleno desenvolvimento, mais vantagens estarão associadas a este tipo de projetor;

A instalação é muito mais fácil que a dos CRTs (igual à dos LCDs).

Ainda não são melhores que os CRTs, mas estão muito próximos

Processadores de Vídeo

Podem ser dobradores, triplicadores e quadruplicadores de linha e até mesmo interpoladores de vídeo (combinam computador e vídeo);

Um circuito Digital Scaler reformata a imagem para “caber” no display do equipamento em uso. Muito importante para HDTV. Ex.: imagem HDTV em projetores LCD e DLP (Digital Lighting Processor);

Dobradores de linha aumentam em duas vezes o scan rate (31,5 KHz)

Quadruplicadores aumentam o scan rate em 4 vezes - 63 KHz;

Interpoladores possuem scan rate variável determinado pelo computador para a melhor proporção para o display do equipamento

Processadores de Vídeo – Tecnologias de 1998

Dobradores de Linha: eliminam linhas visíveis nas imagens de vídeo em CRT de 7” (freqüência de 31,5 KHz);

Quadruplicadores: eliminam linhas dos CRTs de 9” (freqüência de 64 KHz);

Ambas tecnologias fazem o vídeo parecer-se com filme;

A escolha do processo correto depende do projetor;

Processamento de Vídeo: Digital Scaling

Modifica o número de elementos da imagem para “casar” com o display

Ex: para LCD ou DLP com 800x600 pixels, muda resolução de vídeo (640x480) para 800x600, assim como modifica HDTV (1920x1080) para 800x600.

Processadores de Vídeo: Como a imagem é melhorada

Melhor decodificação de croma (cor);

Lógica de movimento (Motion Logic) em dobradores de linha;

Adaptando programas de filme para vídeo.

Qualidades de um Home Theater

Três fatores contribuem principalmente para um Home Theater de verdadeira qualidade:

Tecnologia

Dimensionamento do ambiente

Instalação

Dimensionamento do Ambiente

Distância da tela: tamanho correto da tela para determinada distância

Para LCD e CRT, o padrão é de aproximadamente 3x a largura da tela.

Para DMD e CRT com dobrador de linha, aproximadamente 2x a largura da tela

Controle de iluminação

A sala de projeção deve ser capaz de tornar-se tão escura como em um cinema, para um melhor rendimento do projetor. Para isso, pode-se usar:

Cortinas black-out nas janelas;

Lâmpadas spots direcionais (para melhor controle);

Controle de iluminação do local em que se assiste à projeção

Nota: Projetores não projetam a cor preta – para obter-se o preto das imagens, a sala deve ser escura; do contrário, preto=cinza.

Controle do som

Pode ser obtido com o posicionamento das caixas acústicas

Isolamento acústico: nenhum som externo deve penetrar no Home Theater, assim como o som deste não deve incomodar os vizinhos.

Instalação

Provavelmente a maior diferença de qualidade em Home Theater. o profissional e instalador precisa:

Ser treinado e conhecer o equipamento;

Ter conhecimento de todas as tecnologias existentes além das melhores idéias de projeto.

Endereço

Av. T-8, 478 - Setor Bueno
Goiânia - Goiás

CEP: 74.210-270

Copyright © 2019 Projetores Goiás. Todos os direitos reservados.

Main Menu